sábado, 19 de abril de 2014

Onde está Deus?















Onde estás Deus? – perguntou o cientista. 
Ninguém o viu jamais. Quem é ele? 
Responde às pressas o materialista: 
– Deus é somente uma invenção da Fé... 

O pensador dirá sensatamente: 
– Não vejo Deus, mas sinto que ele existe, 
a Natureza mostra claramente. 
Onde o poder do Criador consiste! 

Mas o poeta dirá, com a segurança 
de quem afirma porque tem certeza: 
– Eu vejo Deus no riso da criança, 
no céu, no mar, na luz da Natureza!... 

Contemplo Deus, brilhando nas estrelas, 
no olhar das mães fitando os filhos seus; 
nas noites de luar claras e belas, 
em tudo pulsa o coração de Deus!... 

Eu vejo Deus nas flores e nos prados, 
nos astros a olhar pelo infinito, 
escuto Deus na voz dos namorados, 
e sinto Deus na lágrima do aflito... 

Percebo Deus na frase que perdoa,
 contemplo Deus na mão que acaricia, 
encontro Deus na criatura boa 
e sinto Deus na paz e na alegria!... 

Eu vejo Deus no médico salvando, 
pressinto Deus na dor que nos irmana, 
descubro Deus no sábio procurando 
compreender a natureza humana... 

Eu vejo Deus no gesto de bondade, 
escuto Deus nos cânticos do crente, 
percebo Deus, no sol, na liberdade 
e vejo Deus na planta e na semente... 

Eu vejo Deus enfim por toda a parte, 
que tudo fala dos poderes seus, 
descubro Deus nas expressões da Arte, 
no amor dos homens também sinto Deus!... 

Mas onde eu sinto Deus com mais beleza, 
na sua mais sublime vibração, 
não é no coração da Natureza... 
É dentro do meu próprio coração!...

(José Soares Cardoso) 

Fonte: A Tribuna (Santos-SP), de 8/5/1977. 





















Feliz Páscoa!

3 comentários:

  1. Que maravilha de escrito, sem duvida nos leva a refletir.
    Uma páscoa abençoada a ti e td sua familia.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Patricia, te desejo o mesmo.
    Um beijo em você e obrigada por vir.

    ResponderExcluir
  3. Estou a tentar visitar todos os seguidores do Peregrino E Servo, e verifiquei que eu estava a seguir sem foto, por motivo de uma acção do google, tive de voltar a seguir, com outra foto. Aproveito para deixar um fraterno abraço.
    António Jesus Batalha.

    ResponderExcluir